Grávida vai para uma casa para ganhar roupas doadas, mas não sabia que não sairia com vida de lá

Jovem grávida fica sem o seu bebê e tem um fim trágico:

Gabrielle Barcelos, de 18 anos, estava grávida de 8 meses. Em um dia, sua vida mudou completamente e acabou de forma trágica. O motivo? Queriam sua filha.

Na noite de ontem, 05, uma mulher foi presa suspeita de matar Gabrielle, roubar seu bebê e ir ao hospital em Uberlândia, em Minas Gerais e disse que teve a criança em casa. Seu companheiro também foi preso suspeito de envolvimento no crime. O namorado da jovem informou ao G1 que ela estava grávida de 8 meses.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o corpo de Gabrielle foi encontrado no quintal da casa da suspeita, sem a parte de cima da roupa e com um corte em sua barriga, após denuncias do próprio filho da mulher, de 14 anos. Ao que tudo indica, ele teria chegado em casa e se deparado com muito sangue, além de ter visto um colchão no quintal que aparentava ter um corpo dentro.

Acredita-se que a moça tenha sido atraída pela suspeita com a justificativa de ganhar algumas roupas doadas para a bebê, pois ela fingia estar grávida também. De acordo com a polícia, assim que tirou a bebê da barriga da mãe, a mulher chamou uma ambulância e foi junto com criança para a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do Bairro Planalto.

Ao que tudo indica, atenderam essa pessoa e viram que o pequeno estava em um estado crítico, encaminhando ambos para outro hospital. Mas, lá no UAI, justamente a médica que fez o atendimento, percebeu algo estranho. A mulher que segurava a criança não aparentava ter feito um parto na terça-feira. Foi nesse momento que a polícia foi acionada.

Polícia descobre a verdade:

Já no hospital, ela se apresentou ao lado de uma pessoa que disse ser seu marido e alegou ter dado à luz a uma menina. O local não divulgou o estado da criança. Não foi muito difícil para a polícia cruzar os fatos e perceber que essa mulher se tratava da suspeita de matar Gabrielle.

Lá, a prenderam e segundo a polícia, ela confessou o crime. Além disso, disse que usou uma faca para arrancar a criança da barriga da mãe. Falou ainda que asfixiou a jovem com as mãos. Alegou também que estava sendo pressionada pelo marido a ter um filho, após sofrer um aborto no 4º mês de gestação.