10 lugares misteriosos que quase nenhum turista conhece.

Para a maioria de nós, férias significam descansar na praia e relaxar. No entanto, se isso não for suficiente ou se você tem curiosidade por coisas macabras, então os 10 destinos de viagem a seguir são recomendados. Eles são todos um pouco assustadores, mas têm histórias fascinantes.

1) Parque da Escultura, na Finlândia

Do início dos anos 60 até sua morte em 2010, o famoso artista finlandês Veijo Rönkkönen fez cerca de 500 esculturas de concreto. Ele as colocou em exibição no terreno da casa onde nasceu e viveu por muito tempo.

A maioria de suas esculturas executa posições semelhantes às de yoga, têm proporções desumanas e um sorriso perturbador. Algumas das figuras têm dentes realmente humanos. Além disso, muitos visitantes acreditam que as estátuas são autorretratos do artista.

2) Beelitz, Alemanha

Desde a sua construção em 1898, o complexo hospitalar de Beelitz testemunhou as duas Guerras Mundiais e a Guerra Fria. Com 60 edifícios e uma área total de mais ou menos 200 hectares, o hospital militar está no sudoeste de Berlim.

Hoje em dia, Beelitz é conhecida por suas ruínas, que são populares entre turistas, fotógrafos e equipes de filmagem que procuram um cenário macabro. Mas nem todos os prédios estão destruídos. Depois da retirada do exército russo, em 1994, partes do complexo ainda foram usados para fins médicos. Atualmente, há planos para reutilizar a área como hospital e converter partes dela em estúdios artísticos e também apartamentos residenciais.

3) Centralia, EUA

O vilarejo Centralia, em Pensilvânia, pode ser descrito como uma cidade fantasma. Dos 2500 habitantes que um dia habitaram o local, pouco mais de 10 permaneceram após um triste evento em 1962.

Desde aquele ano, um incêndio subterrâneo de carvão está queimando sob a cidade no distrito de mineração de carvão da Pensilvânia em uma das minas, deixando uma marca inconfundível na superfície. A causa exata não está clara até hoje.

Há muito tempo o governo já desistiu de apagar o fogo. Especialistas estimam que o carvão pode alimentar o fogo por mais 100 a 200 anos em uma área de 15 km². O fogo em Centralia é um de 112 incêndios de carvão ativos nos EUA.

4) Cristo submerso, na Itália

No fundo do mar, na baía de San Fruttuosso, no litoral italiano de Ligúria, os mergulhadores têm uma visão um tanto quanto curiosa. A cerca de 15 metros de profundidade, há uma estátua de bronze de Jesus Cristo.

Esta estátua de 2,5 m de altura se chama “Cristo degli abissi” (Cristo do Abismo) e foi colocado ali em 1954 por iniciativa de Duilio Marcante, com a ajuda da marinha italiana. Duilio queria homenagear o amigo e colega Dario Gonzatti, falecido 4 anos antes em um acidente de mergulho.



5) A vila de espantalhos

Dos 300 moradores que já viveram em Nagoro, uma vila em uma ilha japonesa, só restaram 30. Êxodo rural e mudança demográfica fizeram do vilarejo uma cidade fantasma. Agora, Nagoro é habitado por mais de 350… espantalhos.

No início dos anos 2000, quando Tsukimi Ayano voltou para o vilarejo onde viveu sua infância, ela construiu para o pai um espantalho que se parecesse com ele, colocando suas roupas nele. Mas o espantalho não apenas espantou os pássaros, como até enganou os vizinhos restantes.

Então, Tsukimi, então com 67 anos, começou a construir espantalhos que se parecessem com os vizinhos que haviam falecido ou se mudado para substituir os habitantes. Por causa disso, a vila acabou ganhando uma nova vida graças ao aumento do turismo.

6) Caixões pendurados

Uma montanha cheia de caixões. Isso não é um cenário macabro de um filme de terror, nem um método nativo para afastar estranhos, mas um sepultamento tradicional no sul da China e nas Filipinas. Ele também ocorre parcialmente na Indonésia.

Enquanto nós enterramos os falecidos, os caixões aqui são pendurados. Essa prática já era praticada há mais de 1700 anos.

7) Haw Par Villa

O Haw Par Villa é um parque em Singapura com mais de 1000 estátuas e 150 grandes ilustrações de contos e mitos chineses (como “Jornada ao Oeste”), assim como ensinamentos de Confúcio. O parque foi aberto dois anos após sua construção, em 1939.

O cliente era o empresário birmanês Aw Boon Haw, que construiu o parque para seu irmão mais novo, Aw Boon Par. O produto mais conhecido dos dois irmãos é a Pomada do Tigre.

A entrada é grátis, com excessão da coleção de pedras jade dos irmãos e da exibição “As 10 Câmaras do Inferno”, na qual é mostrado o inferno segundo a mitologia chinesa e a crença budista.



8) Catacumbas dos Capuchinhos de Palermo

Este é um local de enterro que se alastra sob o Mosteiro dos Capuchinhos em Palermo, na Itália, com mais de 2000 múmias. O mosteiro foi construído em 1534, já as sepulturas foram escavadas em 1599.

A cripta é dividida em cinco corredores: um para homens, um para mulheres, um para pessoas que exercem profissões reconhecidas (como médico, artista ou oficial), um para sacerdotes e outro para os monges capuchinhos.

Entre escritores, escultores e médicos famosos, está o cadáver incrivelmente bem conservado de Rosalia Lombardo, que faleceu em 6 de dezembro de 1920 por causa de Gripe Espanhola. A enorme qualidade do embalsamento foi um mistério por muito tempo e só pôde ser esclarecido em 2009.

9) Ilha das Bonecas

Até a sua morte em 2001, o único habitante desta ilha no meio da Cidade do México era o florista e pescador Julián Santana Barrera. Como ele mesmo conta, em 1951 ele encontrou o corpo de uma menina que havia sido levada pela água. Perturbado, Santana tentou se acalmar e homenagear a memória da menina pendurando bonecas que encontrou nos canais e nas margens da ilha.

Porém, com o tempo, Santana se sentiu perseguido pelo fantasma da menina, e mutilou as bonecas para tentar assustar o espírito. Santana supostamente morreu no mesmo lugar em que encontrou a menina. Ele estava provavelmente bêbado e se afogou ou teve um ataque cardíaco.

Nos anos 90, a ilha virou uma atração turística. Em vida, Santana não aceitou qualquer dinheiro dos turistas. Só quando seu sobrinho assumiu a ilha é que viagens de barco são oferecidas e há a cobrança de entrada.

10) Ossuário de Sedlec

Os ossos de cerca de 40 mil e 70 mil pessoas estão no subsolo da Igreja e Cemitério de Todos os Santos na cidade checa de Kutná Hora, a mais ou menos 70 km de Praga.

Há muitos ossuários assim na Europa. Porém, apenas alguns têm um interior tão impressionante e totalmente composto de ossos humanos como o de Sedlec.

O destaque do Ossuário de Sedlec é certamente o imponente lustre e o brasão da família Schwarzenberg.

Todos esses lugares são marcados por morte e perda, mas isso não os torna menos dignos de serem vistos. Pelo contrário, eles provam que coisas interessantes e únicas podem sair disso.