Adolescente tem a perna amputada após sofrer com uma unha encravada

Hannah Moore, de Stalbridge, Inglaterra, passou os últimos anos lidando com algo que a maioria de nós descobre em questão de dias. Quando tinha apenas 16 anos, a adolescente esportista teve um machucado no dedão do pé, que levou a uma séria unha encravada. Estando acostumada com as dores e lesões que fazem parte do estilo de vida atlético, Hannah ignorou o desconforto até não poder aguentar mais.

Quando Hannah foi ao médico, o estado do pé dela estava tão ruim que eles não tiveram outra alternativa a não ser operar. Felizmente foi apenas uma pequena cirurgia e, a princípio, parecia que tudo tinha ido bem. Mas quando a dor da adolescente continuou e seu pé começou a inchar e mudar de cor, ficou óbvio que estava acontecendo algo mais.

Os médicos não conseguiam encontrar nenhum sinal de infecção e exames mais profundos também não deram pistas do que estava fazendo o pé dela ficar preto e escamoso. Os médicos de Hannah tentaram vários tratamentos mas o estado dela continuou a piorar. E ela chegou mesmo a ficar com um buraco no pé e uma úlcera supurada, que teve que ser retirada com outra cirurgia.

Hannah permaneceu forte e continuou a tentar todos os tratamentos que os médicos recomendaram, mas ela também queria sua vida de volta. “Os últimos três anos têm sido um pesadelo absoluto, é incrível como a minha vida mudou por causa de uma unha encravada”, ela conta.

Aos 19 anos Hannah finalmente cansou e perguntou aos médicos sobre a possibilidade de amputação. Como profissionais da área médica eles não podiam apoiar o que consideram uma medida excessiva ou desnecessária e a desaconselharam fortemente. Devido a isso, o National Health Service (NHS) – Serviço Nacional de Saúde – não estava disposto a pagar os custos da amputação.

Mas Hannah estava determinada. Ela havia perdido três anos de sua vida e queria que essa provação terminasse. Ela decidiu não seguir o conselho do médico e fazer a operação de qualquer maneira, pagando $6.000 (cerca de R$19.100,00) do próprio bolso. E aparentemente essa foi a melhor decisão que ela tomou.

A operação foi um sucesso e Hannah agora está completamente livre da dor e pode desfrutar de sua vida ao máximo outra vez. Ela própria não tem nenhum arrependimento: “Aquilo me privou de fazer tantas coisas. Ter minha perna amputada foi a melhor decisão da minha vida.”

Agora Hannah usa uma prótese, e não só está caminhando como também voltou a correr e andar de bicicleta. Ela reassumiu o controle da própria vida e planeja competir nos Jogos Paralímpicos de 2020.

É difícil de acreditar que uma simples unha encravada quase pôs um fim nos sonhos dela, mas Hannah mostrou o quanto é forte. E não importa o que aconteça durante as competições, sua coragem e determinação sempre farão dela uma vencedora.