Bebê Nasce Cega E Surda E O Que Os Pais Fazem Por Ela É Uma Lição De Vida Para Todos Nós

Parece difícil imaginar que qualquer pessoa do mundo pode, inevitavelmente, nascer com algum tipo de deficiência. Ninguém está preparado para uma notícia como essa e, muitas vezes, o medo de não saber lidar com alguém diferente acaba apenas apavorando os pais.

Mas não foi dessa forma que o casal Justin e Rachel Vollmar lidou quando isso aconteceu com eles pela quarta vez. Juntos, eles têm quatro filhos; três deles já fazem parte da comunidade dos surdos. Para ambos, a surdez já faz parte de sua identidade cultural.

A caçula, Clarisa, é surda e cega de nascença, o que é um caso muito raro. Para a família Vollmar, tudo isso é um grande desafio, mas um que essa família sabe enfrentar melhor do que qualquer outra.

FOTO1

“Quando a Clarisa nasceu, eu e Rachel concordamos que adaptaríamos nossa família conforme as necessidades dela e teríamos a certeza de que ela estaria envolvida com a família o tempo todo”.

Mas eles ainda estão descobrindo a melhor forma de fazer isso. A maioria das pessoas surdas e cegas nascem com um certo nível de surdez e vão aos poucos perdendo a visão. Elas têm exposição precoce à língua, a um conceito visual do mundo e à interação social.

Já um bebê surdo e cego não tem acesso a isso. Por isso, o casal consultou professores, especialistas, outros pais com crianças surdas e cegas e, o mais importante, defensores surdos-cegos pró-tácteis.

FOTO2

Clarisa tem quase um ano hoje e a família tem se comunicado com ela de forma pró-táctil, pela Linguagem Americana de Sinais, desde seu nascimento.

FOTO3

Sua jornada se tornou pública para que encontrassem a melhor forma de cuidar de Clarisa e é um modelo incrível de como uma família pode trazer uma criança ao mundo compreendendo-a do jeito que ela é.