Cadela mantida em corrente curta não conseguia nem descansar a cabeça, mas após ser salva tudo mudou

O cachorro estava tão desnutrido que ela não conseguia mais ficar de pé. Mas quando ela se sentou na pilha de trapos embaixo dela, uma corrente curta em volta do pescoço a impediu de baixar a cabeça. Em vez disso, a cabeça dela literalmente ficava pendurada na corrente.

O cão, chamado Cala, estava sendo mantido como cão de guarda por um mecânico que morava perto de San Jose, na Costa Rica. No entanto, o mecânico raramente dava comida a Cala, e não a levou ao veterinário quando ela ficou doente.

A saúde de Cala ficou cada vez pior e manter a cabeça erguida era um enorme desafio. Ela até começou a ter problemas para respirar. Se a ajuda não chegasse logo, Cala iria certamente morrer.

Felizmente, os vizinhos tomaram conhecimento de Cala e contataram a polícia local, bem como a equipe do Territorio de Zaguates , um santuário local de cães que cuida de centenas de animais.

“Senti-me desesperadamente triste e frustrada”, disse Lya Battle, fundadora do Territorio de Zaguates. “A foto que eu vi dela pela primeira vez mostrou uma criatura miserável, com sua dignidade roubada e pronta para desistir – um cachorro cujo espírito havia sido quebrado e estava apenas esperando o fim chegar enquanto vivia um pesadelo sem fim.”

A equipe da polícia e do santuário removeu Cala da propriedade e levou-a ao veterinário, onde ela foi tratada à estrema magreza e feridas da corrente em volta do pescoço. Depois disso Cala mudou-se para o Território de Zaguates, onde ficou enquanto se recuperava física e emocionalmente .

“Seu processo de cura foi lento, e os humanos ao seu redor ainda tinham que lhe causar alguma dor com a cura de suas feridas, especialmente o corte em seu pescoço causado por anos pendurada em uma corrente de metal apertada em volta do pescoço”, disse Battle. “Tratar dela foi tão doloroso para ela como foi para nós, mas eventualmente ela entendeu que depois da dor, vinham sempre amor e guloseimas, então ela aprendeu a lidar com isso como uma campeã.”


A princípio, Cala não gostava dos outros cães no santuário, o que levou Battle a acreditar que Cala nunca havia encontrado outros cães, ou fora treinada para atacá-los. Mas Cala lentamente começou a confiar nos outros cães – assim como nas pessoas.

“Vimos Cala passar de um animal fraco, deprimido demais para se importar, para uma criatura mais forte e disposta a se defender”, disse Battle. “Com o tempo, nós também conseguimos ver aquela criatura incorporando todo o tipo de brincadeira em sua rotina diária. A cada dia que passava, vimos mais de sua personalidade aparecendo. Ela passou de temer humanos a confiar neles e até mesmo a incomodá-los para ter atenção.”

Mas as lutas de Cala ainda não tinham ficado totalmente no passado. Em Junho, algumas pessoas entraram sorrateiramente no santuário e colocaram salsichas com veneno , o que acabou matando 16 cachorros. Cala também tinha comido uma salsicha, mas de alguma forma ela sobreviveu.

“Cala ainda estava viva quando chegamos até ela”, disse Battle. “Provavelmente seu tamanho ajudou a tolerar a dose – isso ou ela já tinha tido algum tipo de contato com veneno. De qualquer forma, Cala estava viva e foi novamente salva. Ela lutou contra alguns problemas neurológicos por um tempo depois disso, mas ela conseguiu superar novamente. Ela é um biscoito bem duro!”


“Eu acho que não há coincidências na vida”, acrescentou Battle. “Cala sobreviveu a anos de negligência, anos de tortura, anos de fome e doença. Ela estava se agarrando à vida por um motivo e ela já havia descoberto que a vida valera a longa espera, quando novamente os humanos apareceram querendo machucá-la. Então, embora estivéssemos arrasados ​​com a perda de todos os outros, o fato de Cala ter conseguido sobreviver, era tudo aquilo que ela e nós precisávamos.

Depois disso, Cala mudou-se para um lar adotivo, onde ela agora está sendo regada com amor e atenção. Cala também se tornou bastante travessa, explicou Battle, mas sua mãe adotiva adora isso.

“Depois de anos de negligência, tortura e prisão, Cala parece estar libertando todo o processo de ‘ser um de cachorro de verdade’ de seu sistema e todos nós achamos que isso faz parte”, disse Battle. “Ela é feliz, forte, voluntariosa, um pouco teimosa e muito mimada por sua mãe adotiva e sua família.”

Battle resgatou inúmeros cães em toda a sua vida e ainda vai resgatar inúmeros outros – mas ela acha a história de Cala particularmente edificante.

“Este resgate é uma batalha épica do bem contra o mal e do ódio contra o amor e, no final, como sempre acontece, o amor vence”, disse Battle. “Este resgate é o tipo de resgate em que o amor vence e que abastece com gasolina nossa teimosa loucura por mais algum tempo.”

FONTE: Artigo escrito originalmente por Portal do Animal