Casal vive em esgoto há 22 anos, e assim é sua “casa”:

As realidades da vida variam para todas as pessoas. Muitos supõem que todos desfrutam dos mesmos confortos e benefícios básicos, como poder ter um lugar para morar, dormir e tomar banho. No entanto, existem milhares de seres humanos que estão sujeitos a viver em extrema pobreza, a tal ponto que não podem contar com serviços básicos para sua subsistência, e o que é pior, eles muitas vezes chegam à velhice sofrendo essas calamidades.

É o caso de Miguel Restrepo e María García, um casal que mora em Medellín, ou melhor, abaixo da cidade colombiana. Ambos os cidadãos vivem em um bueiro abandonado há mais de 20 anos, o que acabou se tornando o lar deles.



Restrepo converteu o espaço, de apenas 3 metros por 2 metros quadrados, em uma residência permanente para ele, sua parceira e seu animal de estimação. Para muitos é inconcebível viver em um espaço tão pequeno, mas o homem, de 62 anos, conseguiu fazer com que aqueles poucos metros de uma “casa” se encaixasse uma cama, uma cozinha e até mesmo uma TV.

Infelizmente, a casa de Restrepo carece de elementos essenciais em qualquer outra residência, como, por exemplo, um banheiro, por isso eles recolhem água da chuva para se limpar. A fim de tornar sua casa mais convidativa, ele cobriu as paredes com azulejos e impermeabilizou a entrada do esgoto para impedir a passagem da água.


Da mesma forma, eles adaptaram a parte externa para criar uma área verde onde pudessem plantar flores e plantas. De fato, todo Natal, eles colocam a tradicional árvore da estação.

Segundo a história de Miguel, as dificuldades da vida obrigaram-no a viver neste pequeno espaço devido a uma doença pulmonar que o privou de continuar o seu trabalho como reciclador. Atualmente, ele vive de acordo com seu escopo com Maria e Blanquita, seu cão.

Apesar de todas as suas vicissitudes, Miguel diz que é feliz em sua casa em que reina o amor, a paz, a compreensão e que, finalmente, se tornou seu lar.

Em seguida, deixamos um vídeo para que você possa ver melhor como esse casal vive:

Se você gostou deste artigo compartilhe em suas redes sociais!