Ela Foi Devolvida Ao Abrigo E Entrou Em Depressão, Veja O que o Destino guardou Para Lana

Uma cachorrinha fêmea labrador e os seus irmãos, foram abandonados para morrer numa lixeira no México. Até que eles foram resgatados e enviados ao programa de adoção do abrigo Mighty Mutts, em Toronto, no Canadá.

Ela tinha medo de tudo e cabia na palma de uma mão. E por causa da separação prematura da mãe, os filhotes desenvolveram um comportamento competitivo por comida para sobreviver. Com 5 meses e meio Lana deixou o abrigo em que vivia e foi adotada por uma família.

LANA

Mas por causa do trauma do primeiro abandono, a cadela apresentou problemas de comportamento e, após morder a dona da casa, ela acabou sendo devolvida ao abrigo. Segundo o canil, a família disse ter se esforçado para ficar com a cadelinha, mas tiveram que devolvê-la.

“Mesmo que Lana tenha voltado para nosso programa, a sua família tentou o que pode para ficar com ela. Mas, por terem crianças em casa, eles decidiram que seria melhor que Lana voltasse para o abrigo”, partilhou a equipe do abrigo Mighty Mutts na sua página oficial no Facebook.

LANA2

No primeiro dia depois do retorno, a cachorra ficou tão triste e deprimida com a rejeição que não conseguia sequer andar. Levou alguns dias para Lana sair do seu canil e ela não aceitava a companhia de qualquer tratador.

A cadela só reage quando Dahlia Ayoub, funcionária do abrigo que achou Lana quando era filhote, vai visitá-la.Dahlia disse que Lana ficou indiferente a tudo e se recusava a ir para suas caminhadas. “Foi quase como se o mundo dela tivesse acabado“, comentou Dahlia.

LANA3

No entanto, Dahila, diz que a cadela tinha começado a se recuperar um pouco. Um dia ela foi verificar como a cachorrinha estava, e Lana respondeu pulando nos braços da moça e a enchendo de beijos.

LANA4

Depois da foto de Lana ter se tornado viral, e a cachorrinha ter ganho o título de “o cão mais triste do mundo”, ela conseguiu encontrar um novo lar adotivo, mas ainda precisa de um lar definitivo.

LANA5

O abrigo continua os apelos para encontrar quem possa receber a cadela definitivamente.“Eu sei que existe uma família por aí”, disse Dahlia.