Ela foi enfermeira durante 72 anos. Mas o que eles escreveram em seu bolo? Simplesmente comovente…

Toda a gente sabe que as pessoas que trabalham na área da saúde têm de ter grande dedicação e amor àquilo que fazem. Essa enfermeira é um exemplo dessa devoção…

Alice Grabe tem 93 anos e trabalhou como enfermeira durante 72 anos! Finalmente, ela vai se aposentar e teve direito a uma enorme festa para celebrar os anos em que assistiu e curou aqueles que mais precisavam.

Os enfermeiros e enfermeiras são muito importantes no nosso mundo. Eles cuidam não só das feridas físicas, como das emocionais, dedicando grande parte do seu tempo às pessoas.

Das sete décadas que trabalhou como profissional de saúde, duas delas foram num lar de idosos chamado “Salem Mennonite Home”. Foi lá que Alice terminou a sua carreira, e a equipe resolveu fazer uma grande comemoração em homenagem à sua dedicação à profissão.

“Eu disse que não era necessária uma festa e a diretora, Shirley Knodel, disse ‘Oh não, nós temos te fazer algo por você’”, disse a enfermeira aposentada.

Nascida no Nebraska, ela começou por ser uma professora de economia, mas depois resolveu tirar o curso de enfermeira no Hospital “Lincoln’s St. Elizabeth”.

Ela sempre se interessou na maneira como os enfermeiros cuidavam e interagiam com os doentes.


Para além da sua impressionante carreira, Alice é também mãe, avó e bisavó. Ela casou em 1944, mas o seu marido já faleceu. A idosa ainda teve a oportunidade de conhecer sete netos e 5 bisnetos.

Segundo a filha, Sharon Waltner, “Ela estava com os pais quando havia um nascimento ou uma morte. Essas são experiências significativas que ficam connosco ao longo dos anos”.

A enfermeira foi muito elogiada pelo lar de idosos onde trabalhava, por sempre ser muito carinhosa, atenciosa e energética, apesar da sua idade.

No bolo que recebeu durante a festa de aposentadoria, estavam escritos vários elogios ao seus trabalho e personalidade, tais como “mais preciosa do que ouro”.

É comovente ver como, mesmo depois de tantos anos de serviço, essa mulher continuou a adorar o seu trabalho e a tratar os seus pacientes com carinho e atenção.

Compartilhe se acha que deviam de existir mais profissionais assim!