Filme de terror? ‘Chuva de aranhas’ em Minas assusta web, mas moradora enaltece: ‘Foi um momento lindo!’

Um fenômeno natural conhecido como “chuva de aranhas” foi flagrado por um estudante e sua avó, em Espírito Santo do Dourado, região Sul de Minas Gerais, durante a semana passada. No vídeo, é possível ver milhares de aranhas descendo da fiação de postes de um sítio na zona rural da cidade.

Fenômeno acontece no calor extremo
Dona Jercina Martinelli, avó de João Pedro, que também filmou o fenômeno, conta que nunca tinha visto nada parecido. “Estávamos passando pela estrada que leva até ao meu sítio, quando avistamos milhares de aranhas”. Quando perguntada se não ficou com medo, a moradora surpreende: “Foi um momento lindo!”.

A avó explica que as aranhas ainda estão no local. “Já filmei durante alguns dias, e elas continuam nos postes, com uma teia gigante. Elas aparecem no fim da tarde, em dias de calor”.


De acordo com a bióloga Thaiz Moreira, o fenômeno acontece em épocas de muito calor e alta umidade, combinação que auxilia na fixação das teia de maneira uniforme. As responsáveis pela “chuva de aranhas” são as “Tecedeira-sombria” – e são as fêmeas que tecem as teias gigantes.

“É uma tática para aumento da área para captura de alimentos, geralmente insetos. Os fios de seda fazem o papel de paraquedas, por isso, a ‘chuva de aranhas’ também é chamada de ‘balonismo’”, diz a bióloga ao portal Terra do Mandu.

A profissional ainda alerta sobre o aumento da população de aranhas, por falta de predadores naturais, em decorrência do desaparecimento de árvores frutíferas, que estão sendo substituídas por pastagens. “Essas árvores eram abrigo de morcegos e aves, principais predadores das aranhas”. A bióloga reforça que é fenômeno natural e faz parte da cadeia alimentar inteligente.