Fotos mostram elefantes com tromba esfaqueada em apresentações para turistas

Uma organização denunciou um zoológico da Indonésia. No qual manipuladores de elefantes utilizam objetos pontiagudos para fazê-los se apresentarem para turistas.

A denúncia foi feita pela organização de proteção à vida selvagem Born Free e pelo fotojornalista Aaron Gekoski. Que tirou fotos do zoológico Taman Safari em Bogor, na Java Ocidental.

As imagens revelaram elefantes sendo puxados pela tromba e pelo rabo. Os manipuladores supostamente escondem ferramentas afiadas em seus punhos. Enquanto tudo isso acontece, uma multidão de turistas assiste animada o show de elefantes.

Gekoski disse: “Depois de um show, quando estávamos lá, os elefantes ficaram barulhentos. Um manipulador foi visto dando um soco no tronco de um animal e puxando sua cauda para controlá-lo”.

“Em uma inspeção mais próxima, parecia que o algoz estava escondendo um objeto afiado em sua mão. O que causou várias perfurações no tronco do elefante”, ele relata.

Ele afirmou que depois de checar os outros elefantes, eles também estavam com ferimentos semelhantes. Entretanto, durante a ação, seguranças do local pediram para pararem de tirar fotos.

“Elefantes são seres muito amorosos, inteligentes e conscientes. Que não devem ser montados, tocados ou usados ​​em shows. E eles definitivamente não devem ser controlados usando meios tão violentos”, ele completa.

Chris Draper, diretor de bem-estar animal e cativeiro da Born Free, disse que a instituição de caridade estava preocupada com as atividades no Taman Safari há um tempo. A organização recebeu inúmeras reclamações de turistas e membros do público visitando o zoológico.

“O abuso direto de elefantes relatado é completamente inaceitável e deve ser investigado pelas autoridades competentes”.

O zoológico é membro da Associação Mundial de Zoológicos e Aquários (WAZA), que exige que seus membros tratem todos os animais em seu cativeiro com o máximo cuidado.

“É chocante que este zoológico esteja listado como membro da WAZA, que afirma representar zoológicos ‘líderes’, ‘de alto padrão’ em todo o mundo. E aparentemente exige que seus membros ‘garantam que todos os animais sob seus cuidados são tratados com o maior cuidado e seu bem-estar deve ser primordial todas as vezes’”.

“Essas garantias começam a parecer insignificantes à luz do abuso e da exploração de elefantes em shows e passeios em um dos membros do zoológico”, Draper afirma.


Fonte: ANDA