Gato que levava celular para presidiários é eletrocutado no Sertão da Paraíba

Recentemente, um gato que levava um celular para os presidiários da Colônia Penal Agrícola da cidade de Sousa, no alto Sertão, acabou por morrer eletrocutado na barreira elétrica que cerca o local. A direção do estabelecimento já abriu um inquérito para apurar o responsável por essa ação ilegal.

Segundo o diretor da colônia, Charles Martins, o animal tinha 4 aparelhos telefónicos amarrados ao corpo, todos eles com chips. Os funcionários do local ainda tentaram apanhar o animal, mas sem sucesso. “Os agentes viram o bicho e tentaram capturá-lo, sem o machucar, mas ele se assustou e pulou pela barreira elétrica. Ver o gato foi sorte, porque a colônia é muito extensa, então é difícil ver um bicho pequeno entrando,” contou.



Devido à ação ilegal, um gato inocente acabou por perder a vida. O diretor afirma que já estão a decorrer investigações para identificar e punir os culpados. “Na Colônia agrícola deveria funcionar o semiaberto, foi construída para isso. Mas todos os presos cumprem pena em regime fechado,” explica Charles. No local, existem 270 detentos, e todos eles estão sendo investigados para apurar quem é realmente responsável.

Fonte: Olhar Animal