Jovem de 17 anos de idade fica supostamente grávida de um peixe.

A família de Kimberly Robles, 17, ficou chocada quando a barriga da jovem filipina começou a crescer rapidamente em poucos meses. Ainda que ela afirmasse não ter um namorado e nem ter tido relações íntimas com ninguém, os seus pais não acreditavam nela.

Não havia qualquer explicação para o crescimento da barriga, apesar de ela aparentemente não ter dormido com ninguém. Em sua aldeia natal, chegou-se à suposição de que Kimberly carrega um peixe em si. O motivo disso era uma superstição filipina.

Ela afirmava que as mulheres que nadam sem roupa íntima no mar durante ou logo após a menstruação podem ser fertilizadas por criaturas marinhas. E isso era exatamente o que Kimberly costumava fazer regularmente. Ela não acreditava que tal coisa fosse possível.

No entanto, essa explicação bizarra foi apoiada por um exame de ultrassom. O resultado foi uma surpresa, uma vez que as imagens não mostravam um feto, mas uma forma semelhante a um peixe.


Para muitos moradores, isso parecia ser uma prova clara. Até mesmo a avó de Kimberly e uma prima estavam convencidas – os médicos, claro, viram isso de forma diferente. Na realidade, a ultrassonografia mostrou um cisto ovariano causando o inchaço do abdômen de Kimberly.

“Na imagem há de fato algo que parece um peixe”, explica a ginecologista Dr. Massachusette Fernandez. “Mas claro que não é um. Ela tem um cisto ovariano. É impossível que um peixe pudesse estar em seus ovários.”

Esse tumor pode se desenvolver em muitas mulheres. No entanto, a maioria dos cistos ovarianos são benignos e desaparecem por si mesmos. Muitos não causam sintomas e são descobertos por acaso durante os exames.

No caso de Kimpberly, porém, uma intervenção cirúrgica é necessária. O cisto precisa ser retirado, pois corre o risco de estourar e infeccionar. Fora isso, a jovem filipina não corre qualquer risco de saúde.

De qualquer forma, Kimberly está aliviada por poder provar sua “inocência”. E os médicos comprovaram que a superstição de que mulheres podiam engravidar de criaturas marinhas é apenas… bem… uma superstição. Até mesmo a família de Kimberly se desculpou por duvidar da menina.

Esperamos que a jovem faça logo a operação e fique bem o quanto antes. Até lá, já é um alívio saber que ela não terá que criar seu filho em um aquário.