A nova ‘tendência’ de tosadores é colocar glitter nos testículos de cachorros

Quão longe você seria capaz de ir para “embelezar” seu animal de estimação?

Alguns cachorros têm suas próprias páginas no Instagram e no Facebook. Outros são vestidos com fitas e laços. Carregados em bolsas e até empregados como personalidades profissionais. Se as fotos o podem comprovar, a maioria desses animais de estimação estão vivendo à grande. E se divertindo muito nessa bola de neve de popularidade.

E por falar em bolas…
Aparentemente, surgiu recentemente uma nova tendência que tem divergindo as opiniões dos donos de animais de estimação. Alguns donos de cachorros estão cobrindo as áreas mais sensíveis de seus companheiros caninos com glitter.

De acordo com a Rare, a tendência foi apresentada pela primeira vez ao público pelo Royal Paws Pet Salon. Mas que rapidamente se distanciou do novo tratamento chamativo.



“Achei que deveria deixar todo mundo saber que a última tendência criativa é o glitter“, diz a legenda do post do Facebook. “Por favor, saibam que eu adoro ser criativa, mas eu NÃO VOU fazer isso. Apenas postando para o seu entretenimento.

Quer a gente goste ou não do estilo (e a gente não gosta NADA), essa tendência acaba não sendo uma ameaça à saúde do cachorro, se for bem feito. Os tosadores que o fazem, usam xarope de milho para aplicar o brilho comestível, que mais tarde acabará sendo obviamente lambido.

Mas ainda assim, essa nova tendência não está sendo bem aceita por todos e ainda bem! Um usuário da rede social comentou na publicação original, algo que se aproxima muito daquilo que a gente pensa de toda a situação:

“Eu quero ficar o mais longe possível das partes baixas de meus cachorros,” comentou Hayley Owen . “Por mais que eu os ame, nosso relacionamento se baseia puramente em uma amizade forte. E não quero colocar tinta corporal comestível em seu saco!”

Para concluir, a gente sempre foi e sempre será contra a exploração do corpo dos animais para uso e proveito próprio de seus donos (ou de outros). Colocar esse tipo de tinta em um local tão sensível, só para o “prazer” visual (ou qualquer outro), de seus donos, é apenas uma forma idiota e inútil de personificar o egoísmo humano.