Os médicos não acreditam no que está dentro da perna deste rapaz… Isso nunca foi visto antes em toda vida deles

A norte-americana Seanan McGuire é uma bem sucedida escritora de ficção. Porém, quando era mais nova, ela trabalhava em tempo integral no pronto-socorro de um abrigo de animais, no qual sua especialização eram répteis. Frequentemente eles recebiam lagartos e cobras que os donos compraram por capricho e depois abandonaram após perceberem o trabalho que dava cuidar deles

Um dia, nos anos 90, McGuire recebeu uma ligação de uma clínica de emergência local. A voz ansiosa do outro lado dizia: “Há um homem aqui com um lagarto em sua perna.”

McGuire pensou que tinha entendido errado, mas era obviamente um caso para especialistas em répteis, então ela e sua equipe foram até a clínica. Quando chegaram, eles foram levados a um homem deitado em uma maca – sua perna direita estava coberta em sangue e a dor estava escancarada em seu rosto. Ele estava cercado por vários médicos, enfermeiras e outros funcionários, que pareciam igualmente chocados e fascinados.

Os especialistas estavam confusos. Qual era o problema? Por que ninguém estava tratando a ferida do homem? E onde estava o lagarto do qual falavam?

Todas suas questões foram respondidas quando um momento depois um pequeno lagarto surgiu de dentro da ferida e olhou de forma ameaçadora aos espectadores ao seu redor.

“Por favor, tire-o daí”, disse um dos médicos. “Ele tentou morder uma enfermeira.”

Eles logo receberam uma explicação para o que tinha acontecido. O homem tinha ido acampar em uma área restrita e acordou no meio da noite por causa de um lagarto-jacaré em sua tenda. Quando o animal subiu em sua perna, o homem perdeu totalmente o controle e entrou em pânico.

Ele pegou uma faca e começou a atacar o lagarto. Infelizmente para ele, o homem errou o animal e acabou enfiando a faca em sua própria perna!

E para piorar, quando o homem tirou a faca, o lagarto seguiu seus instintos e fez o que faria normalmente quando se sente ameaçado: se enfiou na abertura mais próxima, o que, no caso, era a ferida aberta. Uma vez dentro, o lagarto se virou para que a cabeça ficasse em direção à abertura e ficou em posição defensiva.

E foi assim que o homem acabou com um lagarto-jacaré muito bravo em sua perna.

O réptil estava determinado a proteger seu esconderijo a qualquer custo, e quem pode culpá-lo?

Seanan foi até ao homem na maca e cumprimentou o pequeno invasor com um “e aí?”. Ela recebeu um “silvo” nada amigável em resposta.

Ela começou a mexer o dedo provocativamente na frente do rosto do réptil – e seu plano funcionou imediatamente. O lagarto pulou na mão com luva e mordeu o mais forte que pôde. Seanan rapidamente tirou a mão, arrastando o lagarto para fora da ferida. E ali ela ficou, com o lagarto-jacaré ainda mordendo a luva, pendurado no ar.

Os especialistas chamaram o lagarto de “Bowie” e cuidadosamente o colocaram em uma caixa. A equipe do hospital e o homem ferido os agradeceram pela ajuda.

McGuire queria que eles tivessem na época a tecnologia para filmar todo o resgate em vídeo. Hoje em dia, pelo menos uma pessoa teria um smartphone em mãos para filmar tudo. Mas essa história simplesmente entrará para a história da forma antiga: sendo contada, recontada e (esperamos) acreditada.

Bowie viveu mais seis anos em um terrário e, até onde se sabe, teve uma vida feliz. E o homem que estupidamente se esfaqueou enquanto tentava matar o animal inofensivo? Ninguém parece saber ou se interessar pelo que aconteceu com ele.