Quando nasceu pesava somente 500 gramas: o modo bizarro com o qual os médicos salvaram sua vida deu a volta ao mundo

Toda grávida faz a contagem regressiva para poder ver a carinha de seu filho e tê-lo em seus braços mas, por mais impaciente que seja, ela sempre espera não abraçá-lo antes do tempo devido. Isso significaria, de fato, enfrentar um nascimento prematuro, um evento que pode evoluir com diferentes complicações.

Infelizmente, Sharon é uma daquelas mães que viveram a experiência de dar à luz a seus filhos muito antes do prazo final. Pixie nasceu com 3 meses de antecedência: sua história ficou famosa pelo método bizarro com o qual os médicos a salvaram.

Quando ela nasceu, Pixie pesava cerca de 500 gramas: os médicos não lhe davam mais que uma hora de vida, mas estavam fazendo todo o possível para salvá-la.

Era tão pequena que o hospital não tinha os equipamentos certos para o seu tamanho: essa era uma das razões pelas quais a equipe tinha que recorrer a métodos “domésticos” para fazer todo o possível para mantê-la viva.


Bebês prematuros têm uma pele tão fina que não conseguem reter a umidade, então envolvê-los em tecidos não ajudaria muito: ao contrário, um saco plástico comum pode manter os pequenos aquecidos e reter a umidade.

Esta técnica simples provou ser essencial para proteger Pixie dos riscos de parto prematuro. E assim, hoje, podemos ver o sorriso dela quando está com a sua mãe, como aquele de qualquer outra criança.

Pixie tem 5 meses e belos cabelos ruivos: ela se torna cada vez mais saudável, sem saber que sua vida esteve pendurada por um fio poucos minutos após o nascimento.

É incrível pensar como um objeto comum nas casas de todos nós é tão importante em casos como o da Pixie!