Quem corrige sempre os erros gramaticais dos outros é uma pessoa desagradável: um estudo confirma

Vivemos em uma época em que escrevemos muito mais do que algumas décadas atrás, quando o discurso superava em muito a escrita. Hoje, no entanto, usamos o teclado para enviar mensagens ou interagir nas redes sociais. O resultado? Que muitos erros gramaticais, que poderiam ser camuflados com a linguagem falada, vêm à tona.

Existem dois tipos de pessoas no mundo: aqueles que enfrentam um erro gramatical ficando horrorizados e que não conseguem esconder e aqueles que conseguem passar por cima. A ciência, através de um estudo, chegou a uma conclusão: quem não resiste em mostrar e corrigir um erro gramatical é uma pessoa desagradável.

Participaram do estudo da Universidade de Michigan 83 voluntários, que receberam a tarefa de ler algumas respostas recebidas por e-mail a um anúncio que oferecia um quarto para alugar.

Os voluntários foram convidados a observar quaisquer erros gramaticais encontrados e a resposta emocional à visão dos erros: nos e-mails haviam vários erros típicos de inglês. Os participantes então preencheram um questionário sobre a sua personalidade, que ajudaria os pesquisadores a estabelecer uma ligação entre a personalidade e resposta ao erro.

Foi assim que os pesquisadores determinaram que as pessoas que sentiram mais desconforto vendo um erro gramatical foram os mais introvertidos, não disponíveis para os outros e que julgavam mais facilmente. Os participantes mais extrovertidas, no entanto, relataram que não ficaram muito perturbados com a presença de erros.

Em outras palavras, o estudo mostrou que aqueles que corrigem erros gramaticais de outros tendem a ser um pouco mais desagradáveis…

Você concorda com o resultado do estudo? Que abordagem você tem com erros gramaticais?