Uma mulher contrai germes mortais após ducha nasal.

Esclarecimento: o caso descrito aqui é extremamente raro, mas ainda assim há pessoas afetadas por isso. 

Uma aposentada de 69 anos de Seattle (EUA) teve, como muitas pessoas, uma sinusite durante os longos meses de inverno. Em vez de ir ao médico, ela decidiu usar o remédio Neti para se descongestionar.

Alguns dias depois, ela notou a presença de manchas vermelhas no nariz. Mesmo que para ela não parecesse nada sério, ela vai ao médico e este lhe diz que é uma apenas erupção cutânea sem gravidade.

Mas essas manchas estão longe de serem inofensivas. Um ano depois, a aposentada sofre de enxaquecas severas, vômitos e perda de consciência. Na emergência, os médicos primeiro suspeitam de um tumor no cérebro e decidem fazer mais exames. No entanto, o que eles descobrem é de arrepiar.

“Ao operar a mulher, (vimos que) uma parte de seu cérebro – do tamanho de uma bola de golfe – não era nada além do que uma poça de sangue”, relatou o Dr. Charles Cobbs. “Nós encontramos amebas que se espalharam por toda parte e literalmente devoraram as células do cérebro, não tínhamos ideia do que estava acontecendo.”

Pouco depois da operação, a idosa faleceu.

As investigações póstumas  mostraram que a mulher cometeu um sério erro quando fez a ducha nasal: em vez de usar soro fisiológico, ela usou água da torneira. E isso não é tudo: a água da torneira passou por um filtro. Mas os filtros de água apenas minimizam o conteúdo de cal e são ineficazes contra os germes, especialmente porque a idosa em questão não fazia a troca ou manutenção do filtro regularmente, o que o tornou um terreno fértil para organismos unicelulares letais.

A ducha nasal causou encefalite amebiana granulomatosa. Algumas amebas se aninham no cérebro por um longo tempo sem serem notadas até aparecerem sintomas repentinos, que são fatais em 90% dos casos.

Sim, as “amebas que comem o cérebro” e vivem na água da torneira são extremamente raras, mas não inexistentes. Em novembro de 2012, um homem de 47 anos com sintomas semelhantes foi internado. Diagnóstico: meningoencefalite amebiana primária (MAP). Apenas 5 dias se passaram entre a ducha nasal e seu óbito.

À medida que as duchas nasais se tornam cada vez mais populares, os médicos alertam sobre os perigos e pedem ao público que tome precauções.

Como o sistema de tratamento de água no Brasil não é bem feito em muitas cidades (diferentemente da Europa e EUA, onde as pessoas bebem água da torneira regularmente), recomendamos que a ducha seja feita exclusivamente com soro.

A água da torneira contém um pequeno número de bactérias, fungos, vírus e amebas. Quando a água é ingerida, eles são mortos pelos sucos gástricos. No entanto, quando a água é usada no nariz, este mecanismo de defesa não está presente. Além disso, um filtro usado incorretamente pode aumentar a contaminação da água e causar sérias consequências.

As duchas nasais devem ser proibidas?

Na verdade, as duchas são extremamente eficazes contra resfriados, alergias e infecções agudas de ouvido médio, e também podem oferecer proteção preventiva contra infecções da mucosa.

Mas, para realizar uma limpeza nasal profunda, o equipamento utilizado deve estar impecável e a solução de enxágue deve estar sempre fresca (e, na falta do soro, esta deve ser preferencialmente à base de água fervida). Uma doença tão grave como a dessas duas pessoas é extremamente rara, por isso não há necessidade de preocupação excessiva. Outros patógenos, no entanto, podem levar a infecções graves, especialmente se o sistema imunológico estiver enfraquecido. Antes de se automedicar com duchas nasais, é aconselhável consultar o seu médico. Tenha cuidado!